Relatórios de Sustentabilidade

Coleta seletiva no escritório e no canteiro de obras

Preocupação com o bem estar dos funcionários:
Alojamento bem estruturados, Plano de saúde,
PCMSO e PGR rigorosos.

REALIZAÇÕES

SAIBA MAIS [+]

Tubulões Sobre Ar Comprimido

Tubulões sobre ar comprimido

tubulao-sob-ar-comprimido-g

Indicado para fundações onde há presença de água, com grande capacidade de carga, locais de difícil acesso, confeccionados com camisas metálicas ou de concreto, em solo ou rochas.

A Roca Fundações dispõe de equipamentos próprios e equipe treinada para execução dos Tubulões sob Ar Comprimido.

tabela-de-compressao

Metodologia Executiva
1. PRELIMINARES. ESCAVAÇÃO DO POÇO PRIMÁRIO

Os serviços são iniciados executando-se a terraplenagem do local do apoio, bem como a remoção dos obstáculos presentes na superfície, tais como restos de construção, entulhos ou blocos de rocha. Após a terraplenagem procede-se à locação dos tubulões e inicia-se a escavação preliminar, que consiste num poço com profundidade de 1,50 m à 2,00 m, com diâmetro do fuste mais 0,80 m, que servirá de escoramento lateral para as concretagens subseqüentes.
Nos locais onde houver presença d’água na superfície do terreno, ou próximo dela, que impeça a escavação a 2,00 m de profundidade, executa-se um pequeno aterro para eliminação da água e em seguida, é executado uma estrutura, que permita escorar o tubulão lateralmente, tanto para concretagem, quanto para descida na vertical, durante o processo de escavação. Terminada a escavação preliminar ou a estrutura de escoramento, a topografia será requisitada para locar definitivamente o tubulão.

2. INSTALAÇÃO DE FORMAS E MONTAGEM DE ARMADURAS

Baseada na locação topográfica coloca-se uma forma de madeira, menor que o diâmetro do fuste, com forma circular em volta da qual se inicia a armação da ferragem do tubulão. Este trecho do fuste denomina-se câmara de trabalho e terá um diâmetro que dependerá do diâmetro do tubulão conforme tabela abaixo.

camisas-de-concreto

Concluída a armação e uma vez liberada, é colocada uma forma externa cujo diâmetro é o mesmo do fuste especificado em projeto e cujo comprimento será de 4,00 m.
Esta forma externa poderá ser de madeira com cambotas de aço presas por parafusos ou em chapas de aço. O fechamento entre as várias partes será feito com parafusos, porcas e arruelas com diâmetro de 1/2”. Tanto a forma externa quanto a interna, receberão algum tipo de desmoldante na superfície para facilitar a desforma.
Após o fechamento a fôrma externa será aprumada, usando-se para tal, pranchas de madeiras escoradas contra o terreno ou contra a estrutura executada para tal fim.

3. Cocretagem
camisa

Camisa de concreto

O passo seguinte será a concretagem da camisa, ou seja, do espaço resultante entre a forma interna e externa. A fôrma interna será escorada contra a forma externa visando manter a uniformidade das paredes.
O concreto receberá adensamento, através de vibradores de imersão acionado por motor elétrico.
Terminada a concretagem, aguardar-se-á o tempo de cura do concreto, a ser determinado pela fiscalização da obra, para posterior desforma interna e externa.
Durante este tempo a camisa será molhada constantemente com água visando evitar perda da água da mistura do concreto.
Na extremidade superior da camisa de concreto serão fixados chumbadores de 5/8” x 60 cm cuja finalidade será acoplar a campânula ao tubulão no momento de comprimir o ar.

4. ESCAVAÇÃO A CÉU ABERTO E SOB AR COMPRIMIDO
campula2

Campânulas em Rodoanel de São Paulo

A fase seguinte será a desforma e início da escavação que poderá ser a céu aberto ou ar comprimido dependendo da presença ou não de água no interior do tubulão.
Se a escavação for iniciada a céu aberto, a mesma será executada usando-se um guincho com capacidade para 300 kg e caçamba para remoção do material escavado.
A sustentação do conjunto guincho-caçamba será feita por um ”pau de carga”, montado ao lado do tubulão e a camisa será escorada contra o terreno.
A escavação será executada com pá, picareta, ferramentas pneumáticas ou explosivos, dependendo do material que ocorrer no interior do tubulão.
Uma vez atingido o lençol d’água a escavação terá prosseguimento após a montagem da campânula sobre a camisa de concreto.
A campânula consiste em várias peças, as quais são presas umas as outras através de parafusos, porcas e arruelas com diâmetro de 5/8” e vedadas com cordão de látex com diâmetro de 1”.
A montagem da campânula sobre o tubulão será executada por um guindaste ou pau de carga executado com madeira roliça disponível na região.
Uma vez montada a campânula, a mesma será pressurizada através de no mínimo dois (2) compressores de 250 pcm conectados a um reservatório de ar (pulmão), filtros e resfriador. O número de compressores poderá ser aumentado em função da permeabilidade do terreno escavado.

O trabalho sob ar comprimido será desenvolvido em dois (2) turnos até a pressão de 2,00 kg/cm². Caso a pressão de trabalho supere 2,00 kg/cm² os trabalhos passarão a desenvolver-se em três (3) turnos.
Os trabalhos de escavação serão executados em trechos de 1,00 m a 1,50 m cada vez visando assegurar a verticalidade do mesmo. A verticalidade (prumo) será mantida, escorando-se a camisa contra o terreno ou quadro e acompanhando-se a descida através de prumos de face. Eventuais desvios serão corrigidos usando-se cunhas de madeiras ou macacos mecânicos.
Cravados os 4,00 m concretados inicialmente, a campânula será retirada para concretagem de novo segmento do tubulão com nova armação e colocação de formas internas e externas conforme descrito anteriormente.
A seqüência concretagem – escavação – concretagem será repetida até atingir o comprimento previsto em projeto ou determinado pela inspeção do terreno.

5. ALARGAMENTO DA BASE

Uma vez atingida a cota de assentamento do tubulão, previsto em projeto, será solicitada a inspeção do terreno por técnico ou engenheiro autorizado. Caso o terreno atenda a exigência especificada, será autorizada a abertura da base de acordo com detalhes projetados ou modificados pela inspeção. Se o terreno não atender as necessidades, novo segmento será concretado e cravado, visando atingir camadas mais resistentes do subsolo.
Tendo-se atingido condições satisfatórias para o alargamento da base, o serviço será completado.
Após o alargamento nova vistoria será feita para conferir as dimensões e verificação da armadura da base, após o que, será feito o preenchimento com concreto.

6. CONCRETAGEM DE BASE E FUSTE

O concreto será introduzido na campânula através de dispositivo existente na mesma para tal fim.
A concretagem da base e na seqüência a do fuste, encerra os serviços de execução do tubulão.
O tubulão deverá permanecer comprimido durante 6 horas após a concretagem da base visando preservar a qualidade do concreto lançado, que poderá ser danificado por pressões do lençol freático ou presença de interferências geradas pela presença de ar comprimido de escavações próximas.